Autosabotagem:o que você seria capaz de realizar, se tivesse a certeza do sucesso?

Auto Sabotagem, Procrastinação e Frustração…

 “Auto-sabotagem é quando dizemos que queremos uma coisa e depois fazemos de tudo para ter certeza de que não aconteça.” (Alyce P. Cornyn-Selby).

Funciona mais ou menos assim… assista ao vídeo

A palavra “sabot“, vem do francês, significando originalmente um sapato de madeira, tamanco, usado pelos operários, na época da revolução industrial. Quando os operários queriam protestar, jogavam seus tamancos nas engrenagens das máquinas: “sabotagem”.

Quantas vezes você se auto sabotou, jogando seus tamancos ( que aqui poderiam ser traduzidos por: medo, falta de auto estima, medo do fracasso, medo do sucesso, medo do preço que teria que pagar para conseguir o que quer), sobre seus sonhos e planos ?

A procrastinação é a lacuna entre a intenção e a ação.Muitas das vezes, temos a intenção de agir; entretanto, preferimos “ganhar tempo“. Neste ganhar tempo, nos sabotamos. Usamos a procrastinação para não agirmos sobre o que deveríamos fazer e, claro, para termos uma boa desculpa para não AGIR, sobre: atrasos, acomodações, rotinas, insatisfações

A auto sabotagem está relacionada a aspectos mais profundos de uma pessoa. Diariamente observamos (a nós mesmos) pessoas que fazem grandes planos, se esforçam para realizá-los; mas, lá no finalzinho da batalha, esmorecem, desencantam com o que estavam fazendo e desistem; ou, arrastam por um ano o que poderia ter sido concluido em uma semana, um mês.

A auto sabotagem não é tão transparente quanto parece. Embora seja somente uma faceta de nossas atitudes, aqui, o tamanco é invisível, mas a dor de suas consequências é de igual tamanho ao de uma máquina com as engrenagens destruidas. Porque, neste caso, a engrenagem da qual estamos nos referindo é a da própria vida, sonhos e planos. O auto sabotador já tem prontinhas as questões e as respostas das quais precisa para “justificar” a sua não conclusão do que precisa ser feito. Tudo é perfeitamente alinhado, para que o auto sabotador não “pegue a si mesmo” na auto sabotagem rsss. Parece brincadeira, mas é verdade. O ciclo vicioso que a auto sabotagem desencadeia é bem estruturado, quer ver? Olha o exemplo:

  1. Eu gostaria tanto de emagrecer…

“Ah, já sei, vou entrar em uma academia, vou comprar alimentos saudáveis, acordar mais cedo, etc”  – Veja que o sabotador tem tudo planejado. No dia seguinte…

  1. Hoje eu não tenho tempo para ir à academia, tenho que preparar aquele projeto.
  2. Se eu tivesse uma amiga pra ir comigo, seria mais fácil…
  3. Ah, só hoje vou tomar um chope com o pessoal e comer pizza. Amanhã, entro na linha.
  4. (esta é ótima!) “Pessoal, vou aproveitar que vem o natal, o feriadão, o ano novo, e etc… e só vou pensar em dieta, no ano que vem. Afinal, não vai adiantar mesmo eu fazer dieta agora, vai?” (esta eu já dei para mim mesma 500 vezes ! rsss)

O exemplo que busquei é simples, mas há casos mais complexos porque o auto sabotador, procrastina. Atire a primeira pedra ou tamanco, quem nunca se surpreendeu procrastinando ! Como pode perceber, as desculpas são, na verdade, um “motivo necessário” para procrastinar, adiar, passar adiante, o que deve ser feito já, agora e queremos deixar debaixo do tapete, quietinho. Quando isso envolve o sabotador somente, já é ruim porque após a procrastinação há a frustração e a ausência de auto realização. Pode ter a certeza, a mais absoluta, de que a frustração vem te pegar em algum ponto, só para te lembrar do quanto você poderia ter feito MAIS  e não fez. Agora, imagine viver, trabalhar, com um sabotador… Já cansou?

O auto sabotador no trabalho, vai ter sempre uma frase pronta: “ Eu não terminei o relatório porque  estava sobrecarregado com o problema do cliente xyz”; ou então, vai culpar a alguém: “Não consegui porque tive que pegar as atividades do fulano e não sobrou tempo”; ou pior, na frustração, vai desdenhar do sucesso de quem consegue realizar o que ele/ela, não conseguiu: “ também, até eu,com todo mundo dando uma ajudinha daqui e outra dali”. Não estou me referindo a episódios fortuitos deste tipo. Estou me referindo a uma atitude constante, a uma marca registrada.

 Você já sentiu como se estivesse se sabotando ?

A procrastinação está relacionada a 3 aspectos, segundo a Psychology Today:

1. Procrastinamos em coisas que consideramos aversivas – Adiamos coisas que não gostaríamos de fazer ou que nos incomodam de alguma forma. O que faz sentido, exceto que, na vida, nós regularmente enfrentamos situações e tarefas que preferimos não fazer; mas realmente, temos que fazer. Então a primeira coisa que precisamos fazer é reconhecer que a nossa procrastinação é tudo sobre o que os psicólogos Dianne Tice e Ellen Bratslavsky têm chamado de “desistir para se sentir bem”. Quando uma tarefa é desafiadora ou aversiva e nos faz sentir desconfortáveis.Nós não queremos tolerar as emoções negativas. Queremos nos sentir bem agora. Assim nós “desistimos para nos sentir bem”, adiando a tarefa. Sabotamos as nossas metas a longo prazo.

2.Procrastinamos porque as nossas intenções são vagas e fracas. É claro que, para alguns, intenções mal definidas são parte do problema, parte da auto-sabotagem. Nós realmente não nos sentimos  vontade de fazer a tarefa.Por isso, é facil fazer declarações vagas como: “Eu vou cumprir com isso nesta semana” ou “eu vou fazer isso mais tarde.” É impossível regular o comportamento contra um padrão mal definido.

3.Em terceiro lugar, somos de facil distração, e alguns de nós são altamente impulsivos . “Vou levar apenas um minuto para verificar meu e-mail, atualizar o Facebook , encontrar a receita, ler o blog …. “Opa, para onde foi o dia?

–  Psicólogas Dianne Tice and Ellen Bratslavsky

Em minha prática de Coaching é comum a procrastinação, também, estar relacionada a padrões de comportamento aprendidos, como nos exemplos a seguir.

Pais que cobram demais dos filhos, sem nunca dar uma palavra e um gesto de aprovação; ou, costumam fazê-lo de modo inverso: “ Ah, muito bem… não fez mais do que sua obrigação” ; ou, “Você conseguiu 99%… ainda não está bom” …provocam relutância em cumprir com uma determinada tarefa; e, também, uma sensação de que por mais que façam, nunca serão apoiados, aprovados.  Nunca serão bons o suficiente.  Se você é pai ou mãe, vou dar uma dica que aprendi em minha formação de Coach. Na verdade, trata-se da técnica do feedbackburger. Vamos supor que você não consiga controlar o seu ímpeto de criticar. O seu crítico interior é muito forte porque você o trouxe de presente diretamente da infância para a vida adulta. Vou usar uma das situações dos exemplos acima: “1. Ah, meu filho, gostei muito do seu trabalho. 2.Mas, veja bem, não acha que poderia ter caprichado mais aqui na pintura?(ouça) 3.Entendi o que quis dizer. Só estou falando sobre este detalhe, porque tenho a certeza absoluta de que é capaz de fazer melhor, porque afinal, você sempre faz coisas maravilhosas. Estou muito feliz com o seu esforço e com o resultado: você é o máximo !”

1.     Primeira fatia/base do pão- reconhecimento positivo pelo esforço

2.     O feedback sobre o que pode ser melhorado

3.     Segunda fatia/cobertura do pão – incentivo e mensagem positiva

Esta técnica pode ser usada no seu trabalho ao avaliar um colaborador seu, conversar com sua esposa/seu marido sobre algo do qual não gostou ( o pão queimado, o arroz tipo “o que Deus uniu, ninguém separa”, a opinião da qual discorda, a tampa do vaso que ficou levantada, etc), com a sua amiga/seu amigo, etc…Garanto que vai se distanciar do seu crítico interior, indo diretamente ao ponto, de forma assertiva, sem magoar e ofender.

Por outro lado, pais permissivos aos extremos, provocam a falta de vontade de realizar, porque falta estímulo. Uma vez, que não existe a aprovação ou não, sobre o que a criança realiza, a fim de que se tenha um parâmetro sobre a sua própria aceitação no mundo; cria-se uma confusão sobre onde seus direitos acabam e começam; o incentivo necessário para continuarem.Tanto faz se fizer bem feito ou mal feito. A reação de que “está tudo bem”, não inspira, não desenvolve e não elevam o espírito de “ eu posso realizar mais”. Segundo as teorias de motivação, o desafio deve ser alcançável; mas, deve ser um desafio. Somos movidos à auto superação, somente assim, aprendemos e desenvolvemos. Adoro o exemplo dos bebês. Já observou o quanto um bebê é persistente? Cai, levanta, se machuca, chora e levanta. Até que consiga sentar, engatinhar, andar…

Em ambos os casos, estes padrões afetam a nossa vida adulta. No caso em que os pais cobram demais, os filhos podem na vida adulta, ter total apatia com responsabilidades, por exemplo. Ou, o extremo oposto, com uma necessidade de ser aprovado, aceito e de se provar o tempo todo. Nunca achando que sejam suficientes, que seus esforços sejam suficientes. Geralmente, criam a crença de que nunca fazem o que é certo, que nunca terão sucesso como gostariam por acreditarem que estarão sempre atrás dos demais… A auto sabotagem geralmente se manifesta quando o sucesso está chegando ou quando um não é proferido.

Já no caso dos pais permissivos, quando na vida adulta, os filhos podem começar diversas coisas e nunca acabarem, podem não lidar bem com regras, podem ser altamente dependentes da avaliação externa, uma vez que não sabem como se sentirem seguros com suas próprias decisões.Ou, o extremo oposto, lutam deliberadamente para o reconhecimento, para  vencer suas limitações. O que acontece é que quando conseguem o que querem, não conseguem valorizar; ou, quando estão próximos de conseguirem, não conseguem ir adiante e inventam um obstáculo.

 Identificando sua auto sabotagem… Sem se sabotar, claro !

Gostaria que parasse por alguns instantes e pensasse onde está a fonte de sua auto sabotagem…

1.     Pense em quando era pequena(o), o que hoje, quando adulta(o), não gostaria de repetir? Por quê? O que sentia?

2.     Quais atitudes, hábitos, comportamentos dos teus pais não gostava?

3.     Quais atitudes, hábitos, comportamentos dos teus pais gostava?

4.     Você consegue identificar 2 e 3 em você? Ou seja, consegue perceber repetindo ou repelindo alguns dos aspectos apontados em 2 e 3?

5.     Como é seu crítico interior? Condescendente ? julga ferozmente lhe deixando sempre com a sensação de culpa? Fazendo com que os outros se sintam culpados?

6.     Percebe estes fatores de 1 a 5 interferindo em suas decisões, para o alcance de seus objetivos e metas?

Se conseguiu identificar os padrões do seu sabotador… ótimo ! Vamos colocá-lo no lugar dele?

1.     Agora que o conhece, você criará uma espécie de mantra ou afirmação – Quando o sabotador chegar com as suas frases prontas. Responda-lhe com seu mantra pessoal.”Olha, isso nunca deu certo, porque daria agora?” resposta: “Porque eu sou capaz, porque eu creio no meu poder de realização”, “porque eu mereço”; ou, como uma das minhas coachees: “ porque eu POSSO !”

2.     Ouse mudar ! – Existem sempre novas possibilidades; portanto, não se contente ou se bloqueie porque uma delas não deu certo. Lembre-se de Thomas Edson que testou cem vezes, sem resultado, acender o que chamamos de lâmpada. Ao ser perguntado sobre como se sentia por ter fracassado 100 vezes para concluir seu invento, ele simplesmente respondeu: “ Eu não fracassei 100 vezes. Eu aprendi 100 formas de como não acender uma lâmpada”.

3.     Aceite as mudanças que o sucesso poderá trazer para a sua vida – Pode parecer estranho, mas muita gente tem medo do sucesso, embora corra atrás dele. Parece uma dicotomia? É verdade ! “Ah, mas se eu conseguir o que quero, terei que abrir mão disso ou daquilo, terei mais responsabilidades,  serei mais cobrado(a),etc”… Se o que você tanto quer, vai atrapalhar mais do que ajudar em sua plenitude e felicidade… bem, não preciso falar mais, né? Faça uma listagem de perdas e ganhos e não procrastine, enfrente a situação. Correr é pior !

4.     Evite o jogo da culpa – Enfrente os obstáculos, liste os prós e contras. Assuma as responsabilidades das suas ações, sucessos e fracassos. Acredite, se você não fracassar, não vai aprender. Permita-se ! As maiores invenções, mesmo as melhores receitas gastronômicas, vieram de erros crassos.

5.     Desistentes nunca ganham, persistentes nunca desistem – Faça um plano de onde quer chegar.A cada dia coloque um passo ou mais, para alcançar o que deseja. Imagine que seu objetivo é um castelo de legos. A cada dia faça algo que represente uma parte deste castelo.

 Agora que estamos no fim do ano, pense em objetivos elevados, sem medo de ser feliz, sem medo de parecer materialista ! Tenho muitos clientes que sabem dizer tudinho o que querem; mas, quando chega no momento $$$, simplesmente se sabotam e dão uma resposta bem fora de propósito e incoerente… Incoerente porque se querem ter uma casa do tipo XYZ, querem viajar para tal e tal lugares, terão que ter dinheiro, não acha? Então? Quanto querem ganhar por mês? Não se sabote, procrastine e caia em frustração, bloqueando suas intenções e a Lei da Atração para a sua vida, achando que querer ganhar bem para suprir seus desejos é um erro enorme. Se Salomão e David pensassem assim, ambos, nunca seriam os reis que foram. Seriam?

 Estou muito feliz com o meu segundo grupo de Intenções Poderosas. O objetivo do grupo é evitar que desmorone no meio do caminho e se auto sabote com procrastinações. Se desejar fazer parte, ainda tenho 4 oportunidades, até quinta feira somente. Trabalhamos com diversos exercícios de coaching, unidos à Lei da Atração.Clique no link e envie email para rejsans@gmail.com, título :INTENÇÕES PODEROSAS. Estou com problemas entre outlook e o servidor do meu email profissional coachrejanesantos@cocreationcoaching.com.br link programa http://www.slideshare.net/cocreationcoaching/2013-intenes-poderosas.

Aguardo seu contato, sua opinião, sua participação.

Pax,lux, obrigada,

Rejane Santos

3 comentários sobre “Autosabotagem:o que você seria capaz de realizar, se tivesse a certeza do sucesso?

  1. Rejane disse:

    Reblogged this on Batom & Co.e comentado:

    Olá queridos seguidores do Batom & Co. Ainda em nosso período de repostagem ou “reblogging”, compartilho mais um dos posts MAIS,MAIS,MAIS. Neste o foco é a “autosabotagem”. Aguardo o seu comentário e o convido a fazê-lo. Será um prazer saber sua opinião e, também, a sua resposta à pergunta: “o que você seria capaz de realizar, se tivesse a certeza do sucesso?” Pax,lux, Rejane

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s