Redes de relacionamento: sobre quais bases você constrói a sua?

 

Olá, caro leitor de Batom & Co. obrigada pela sua visita ! Estou “reblogging” este post. Espero que goste ! Vou adorar receber seus comentários.

partnership

O famoso “networking” existe desde o início da humanidade. Embora não com os recursos dos quais dispomos hoje (claro !), a comunicação entre humanos sempre existiu; a necessidade de se agregar, idem. Entretanto, há uma grande diferença entre “fazer contato” e “estabelecer relações”.  Tudo isto parece muito simples de entender e mesmo óbvio de se ver ; mas, me dei conta de que não é algo tão simples assim. Na verdade, há algumas grandes diferenças nestes contextos que nos levam à reflexão sobre qual imagem queremos projetar ; e,  sobre qual imagem realmente projetamos. No contexto do mundo dos negócios é a mesma coisa. Vamos combinar que ninguém faz negócios com empresas. Fazemos negócios com pessoas, certo?

Após residir em alguns países, com diferenças culturais por vezes gritantes em relação ao nosso (não no sentido pejorativo), percebi que se relacionar vai além do mero contato. Há pessoas que entendem profundamente o sentido de construir relações e, já outras, que “pensam” tê-las construido, quando na verdade, passaram despercebidas ou deixaram uma imagem negativa.

Estamos em uma era em que pensamos que construir relações é termos uma página no facebook, no twitter, no linked in, ou qualquer outro canal de rede social.Quando na verdade, o que estamos fazendo é somente contato. Passamos para a etapa da construção, quando nos permitimos estabelecer o relacionamento. Relacionar-se abrange comprometimento, atenção e disponibilidade, mesmo quando o tempo não dá ( quem disse que o tempo é suficiente para alguém?).Há alguns passos importantes para que isso aconteça, mas vai ficar para outro post. Vou me ater neste post, somente a aspectos relacionados ao entendimento de alguns conceitos sobre como nos comunicamos e o reflexo das nossas atitudes. Percebo nitidamente, após o meu regresso ao Brasil, que mais e mais pessoas estão interessadas em “fechar” negócios, “fazer” parcerias, “ganhar” dinheiro. Quando na verdade, deveriam estar mais interessadas em :

1-      CONSTRUIR PARCERIAS – PARA…

2-      ABRIR PORTAS – PARA…

3-      CRIAR PROSPERIDADE – PARA…

CRESCER, DESENVOLVER, COMPARTILHAR

Estas palavras podem parecer idênticas, sinônimas até; mas, na prática, são  diferentes. Vou ilustrar para ficar mais evidente.

Quem “fecha” negócios
  • “fecha tudo” – Fecha um contrato por um determinado tempo.
  • na maioria das vezes o contrato não é renovado, porque UM novo contratado/parceiro sabe se relacionar melhor.
Quem “faz” parceria
  • Pensa no imediatismo de ter “quem faça” para que ele “ganhe mais” e o outro tem que perder para que isso aconteça.Parece lugar comum?
  • Confunde estabelecer parceria com “dar comissão” das vendas.
  • Tem discurso diferente da prática e nunca cumpre com o que foi dito. Tem sempre uma nova surpresa que não foi contemplada. 
  • Não oferece ao parceiro, o mesmo respeito e atitude que espera dele.
  • O parceiro não tem grande impacto porque é tratado como francamente descartável, caso questione as regras.
  • A relação ganha-ganha fica comprometida e a relação se desgasta, finalizando o que nunca começou: a tal parceria.
Quem está interessado em “ganhar” dinheiro
  • Esquece da importância de compartilhar, de abrir mão, de ceder, de perseverar, de flexibilizar.
  • Perde o senso de continuidade do negócio.
  • “Esquece” de promessas verbais.

Por outro lado…

Quem abre negócios
  • Pensa a longo prazo.
  • Pensa em soluções para atender ao seu cliente.
  • O negócio do seu cliente É o seu negócio e o sucesso é de ambos.
Quem estabelece/constrói parcerias
  • Estabelece a relação ganha-ganha.
  • Entende que ambos os lados podem “deixar de ganhar”, visando a conquista do cliente e o fortalecimento da parceria.
  • Planeja a execução e a divisão de atividades de forma justa e coerente.
  • Percebe seu parceiro como peça importante e; portanto,  demonstra apoio e promove a “empatia”.
  • Aplica em igual nível: direitos e deveres em mão dupla.
  • Demonstra claramente as suas intenções, os valores que estão envolvidos e respeita os limites.
Quem cria prosperidade
  • Considera que a prosperidade vai além do valor pago.
  • Emprega valor, profissionalismo  e dedicação ao que faz.
  • Estabelece uma relação humana em todo negócio que abre, vendo-o como uma nova oportunidade para que todos, contratante e contratado, e demais envolvidos ganhem.
  • Flexibiliza, negocia,persevera e cumpre com as suas palavras e promessas.
  • Pensa na continuidade do negócio.

Você que está lendo o meu post, já deve ter passado por algumas situações em que estas diferenças na construção da sua rede social,da sua parceria, foram a razão de uma ruptura ou da continuidade de um negócio/relacionamento. Não é raro telefonarmos para algum ex colega de trabalho que tenha subido na escala corporativa, e ouvirmos um solene “não”, com as desculpas mais diversas aos pedidos mais simples. Como não é raro, principalmente em consultoria, nos depararmos com pessoas que querem ganhos muito acima dos teus e pedem que você perca, mas só você, (não é deixar de ganhar), para que ele “ganhe” muito mais e chamam a isso parceria.

Não é fácil construir um negócio, mas se o empreendedor (seja corporativo ou independente), souber  estabelecer as  bases de tudo o que faz com valores, com o senso de construção, de continuidade, de respeito e ética; com certeza terá o respeito que merece, a perpetuação do que faz, refletindo sua conduta, na sua imagem ou na imagem da empresa em que trabalha: confiabilidade, lealdade, comprometimento. Quando conseguimos estabelecer estes valores como base, podemos dizer que temos uma “rede de relacionamento”; ou, “networking”.Sejam de 10 ou de 1000…

Então ? Sobre quais bases você escolhe e constrói os seus relacionamentos?

Obrigada, pax, lux,

Rejane Santos, MSc.

Rejane Santos é Coach (carreira, empreendedorismo, PME, mudanças) e Consultora de RH, como foco voltado para: Qualidade, normas ISO, Team Building Methodology, Jogos Vivenciais, T&D. Sua formação generalista, permite o design e delivery de projetos sob uma visão sistêmica. Sua grande paixão é desenhar, prover e acompanhar projetos que promovam resultados significativos e eficazes, para a vida das pessoas e para as organizações.

Para saber mais, sobre projetos, palestras, workshops (online e presenciais), visite também: http://www.cocreationcoaching.com.br, https://www.facebook.com/pages/Mulheres-CoCriativas/341060269325360?ref=hl e

https://www.facebook.com/pages/CoCreationCoaching/220987377961627?ref=hl

Próximo post :  7 atitudes de um empreendedor de sucesso: construindo pontes.

Um comentário sobre “Redes de relacionamento: sobre quais bases você constrói a sua?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s